Vantagens e desvantagens do PHP

O que exatamente é o PHP? Tecnicamente falando, trata-se de uma linguagem de programação Server-Side para internet que pode executar múltiplas funções. O PHP tem algumas características marcantes e que fazem aumentar diariamente a quantidade de desenvolvedores e sites que passa a usá-lo. Começou com pouco mais de 100.000 sites em janeiro de 2002 e chegou a 2 milhões em junho de 2004, ou seja, um crescimento de 2.000% em 2 anos.

Neste mesmo período, segundo a NetCraft o número de sites passou de 9.950.000 para mais de 122 milhões, crecsimento de 1.126%. Portanto, o uso do PHP aumentou quase duas vezes em comparação com a quantidade de sites. Nada mal para um linguagem gratuita, desenvolvida basicamente por voluntários.

Vantagens do PHP
Além do fato do PHP ser absolutamente gratuito, uma de suas grandes vantagens é que ele é multi-plataforma. Roda não só em servidors Windows mas também em Linux, Unix, FreeBSD e mais uma dúzia de sistemas operacionais. Imagine o caso de uma grande corporação que resolva mudar de plataforma, de Windows para Linux ou vise-versa. Como o PHP é multi-plataforma, bastaria passar os scripts de uma máquina para a outra e pronto. Em comparação, se os sites tivessem sido escritos em ASP a empresa estaria presa à Microsoft. Até existem emuladores de ASP para rodas em sistemas com base Unix (Como o Linux) mas estas emulações não são 100% compatíveis.
O PHP tem algumas vantagens muito interessantes:

Fácil aprendizado – A linguagem PHP pegou elementos do Perl, Java e do C. A maioria dos programadores para Web conhece ao menos uma destas linguagens, facilitando o aprendizado.

Acesso a dados – O PHP se conecta facilmente a sistemas Sybase, MySQL, MS-SQL, Oracle e muitos outros compatíves com o padrão ODBC.

Velocidade e robustez – O ASP tende a deixar o servidor mais lento, o PHP raramente causa este problema. A diferença entre ambos já foi maior, mas o ASP foi sendo otimizado pela Microsoft enquanto que o PHP cresceu, aglutinando mais e mais funções.

Multi-plataforma – Como já vimos, o PHP funciona em qualquer plataforma onde for possível instalar um servidor Web. Só para lembrar, há versões para Linux, FreeBSD, Solaris, Windows NT, IRIX, HP-UX e até para o Amiga.

Código-fonte aberto – Muitas organizações, principalmente governamentais, relutam em criar sistemas usando ferramentas da Microsoft pelo fato de serem proprietárias, isto é, não há acesso ao código-fonte. Estas entidades precisam de extremo cuidado com a segurança e não podem confiar seu destino cegamente em uma única empresa. É preciso inspecionar o código-fonte dos programas utilizados não só para garantir que estejam isentos de falhas, mas também para possivelmente modificá-lo para cumprir determinadas tarefas.
Trabalhar com PHP é tão fácil quanto em ASP, inclusive no tocante à conexão com banco de dados.

Desvantagens do PHP

Mas nem tudo são flores no PHP. Veja alguns pontos fracos:

Compatibilidade entre versões – Nota-se que falta um pouco de padronização. Por exemplo, um comando que funciona em determinada revisão pode não funcionar em outra.

Documentação incompleta – Como a maioria dos programas Open Source, frequentemente os recursos surgem antes de estarem documentados. O site da organização ajuda bastante, mas é comum encontrar recursos sem documentação e, principalmente, sem exemplos que possam facilitar o aprendizado. Mas é preciso dizer que os recursos sem documentação só serão importantes para quem é usuário bem avançado, ou seja, ele já saberá o que fazer para contornar a falta de documentação.

Suporte a datas – Claro que é possível fazer dos os tipos de cálculos usando datas, mas neste ponto o ASP dá um banho no PHP.
Existem algumas queixas em relação ao PHP que vêm de usuários avançados:

Segurança – Segundo os especialistas, o uso de Servelets e do JSP deixa os códigos mais seguros pois são pré-compilados.

Aplicativos de servidor – Segundo algumas correntes de pensamento, o Java leva clara vantagem sobre o PHP, mas isto vem mudando com a implantação das ferramentas para Web 2.0.

Web services – Segundo os mesmos especialistas, o PHP precisava desenvolver melhor interligação com os serviços via Web. Isto já foi feito, hoje o PHP pode competir de igual para igual com ferramentas da Microsoft e Adobe na criação de sites dinâmicos com todos os requisitos da Web 2.0.

Mais informações sobre o PHP podem ser conseguidas no site da organização em www.php.net. Lá estão links para uma infinidade de tutoriais e FAQs, muitos em Português, sem falar da ótima ferramenta de busca para facilitar a vida de quem está usando ou estudando a linguagem.

Fabrício Araújo

Web Designer, Blogueiro, Microsoft Beta Tester, Analista de TI, criador do Inforlogia e viciado no Xbox 360 (ainda mais depois da chegada do Kinect).

Bemvindo
  • http://www.metalomega.com/ Metalomega

    oO
    O.O
    :-O
    @.@

    Amei o PHP @.@

    Quero viver só de PHP @.@

    PHP é o máximo @.@

    P.S.: Nem precisa explicar o quanto de vantagem o Open Source tem em vantagem à M$… Fala sério…

    • http://www.inforlogia.com/ Fabrício Araújo

      Calma, calma, calma Rafael, que eu ainda irei falar sobre a linguagem de programação de código Fechado :-), o ASP da Micro$oft.

      Aguarde!

  • Ingrid_sempre_amiga

    eu qria windows 7, nao PHP.

    • Lteko

      wat ??? PHP NAO É S.O LINDA

      • http://www.inforlogia.com/ Fabrício Araújo

        Approve

  • protazio

    Boa Tarde!Me chamo Fernando e estou fazendo meu tcc do curso de Informatica para Gestão de Negócios sobre Plataforma Colaborativa, e meu sistema irá alocar traduções que serão postas por usuários que acessão o site, meu grupo esta em dúvida de qual formato adotar para esses arquivos.entre a maioria do grupo queremos adotar a extensão “.mp3″, mas pela qualidade do “wma” existe essa dúvida interna.Então resolvemos perguntar para alguns especialistas na área para poder nos ajudar.Grato de vossa atençãoAtt, Fernando Alves

  • http://www.facebook.com/lpsouza Luiz Souza

    Oi Fabricio… Gostei muito do teu post, mas senti falta de apenas uma coisa: Fonte da onde foi extraído essas comparações.
    Sei que são verdades, porque sou programador PHP, mas sou professor de programação também, e mesmo indiquei o teu post a um aluno que está fazendo um trabalho científico usando o PHP e tem muita “explicação” para a decisão do uso dele desta linguagem e não outra, mas sem fontes de onde foi tirado a comparação ou o conhecimento para tal conteúdo, ele não pode referenciar o teu post no trabalho dele.

    Abraço!

    • http://www.inforlogia.com/ Fabrício Araújo

      As informações postadas tem como base o Netcraft e o próprio http://www.php.net/ sendo que alguns comentários tem como base minha experiência com os sistemas.